Gestão de multas de trânsito: como evitar infrações comuns em frotas empresariais

Gestão de multas de trânsito: como evitar infrações comuns em frotas empresariais

14/08/2020

Veículos estacionados em local proibido, motorista usando o celular enquanto dirige, carros transitando em mau estado de funcionamento. Estas são algumas das principais infrações que aparecem nas frotas empresariais e que representam um gasto que poderia ser evitado.

As multas mais comuns têm relação com o dia a dia de trabalho, portanto, é fundamental orientar os colaboradores sobre os impactos das infrações e como fazer para que estas práticas não aconteçam.

Confira a seguir as quatro infrações recorrentes em frotas empresariais e saiba como evitá-las para não ter custos desnecessários.

 

5 principais causas de multas em frota empresarial

1) Uso de celular: Infração média.

2) Estacionar ou parar de forma inadequada ou em local proibido: vai de natureza leve à gravíssima, além de ocasionar multa e remoção do veículo.

3) Trafegar em velocidade acima da permitida na via: varia de média a gravíssima conforme for a porcentagem acima da velocidade excedida. Trafegar em velocidade 20% além do limite é uma infração média; de 20% a 50% é considerada grave e acima de 50% é classificada como gravíssima e acarreta em perda da carteira de motorista.

4) Trafegar em local ou horário não permitido: na cidade de São Paulo, o desrespeito ao rodízio de carros é considerado infração média.

5) Veículo em mau estado de conservação: infração grave com multa e retenção do veículo até regularização.

 

Como evitar que estas infrações aconteçam

Crie políticas de condução dos veículos

Elaborar e deixar claras quais as regras de conduta e sistemas de recompensa aos melhores condutores pode ser um diferencial.

Neste documento, idealmente elaborado com a participação de todos os setores que atuam com a frota de veículos, estão as informações sobre utilização dos veículos da empresa, gestão de fornecedores e até procedimentos internos.

Nas regras de uso, por exemplo, devem ser listadas a velocidade e os horários de uso – definições que tendem a reduzir bastante a quantidade de multas sofridas.

Além destas informações gerais, é fundamental listar deveres, consequências e prêmios. Entre as consequências, estabelecer uma autorização para desconto de eventuais multas, caso a responsabilidade seja do condutor do veículo, como, por exemplo, ir além do limite de velocidade, não usar o cinto de segurança ou falar ao celular.

 

Conscientize a equipe

Não só os motoristas que precisam saber mais sobre a política de condução de veículos, mas toda a equipe, justamente para trabalharem juntos neste mesmo propósito. Então, organize palestras, conversas e trocas sobre boas práticas no trânsito, por exemplo.

 

Ofereça treinamentos aos motoristas

Uma vez que o condutor do veículo é figura central na redução das multas, é preciso ir além da conscientização. Dar treinamentos para uma direção segura pode fazer toda a diferença, assim como repassar as leis de trânsito e as consequências mais graves que as infrações podem trazer para além do custo de uma multa e da pontuação na carteira de habilitação.

 

Terceirize as frotas

Ao contratar um serviço de uma terceirizada, a empresa recebe carros com quilometragem baixa e com as manutenções em dia. Desta maneira, as multas por má conservação de veículos já se tornam menos comuns – e até inexistentes.

 

Registre todas as infrações

Enquanto ainda não zerar a quantidade de multas nas frotas, é fundamental ter o controle de tudo que aconteceu. Procure registrar e relatar as infrações em um documento, separando-as por datas, valores, veículos, motoristas envolvidos etc.

Fleet News