Placa Mercosul: 7 Estados adotam modelo. Presidente quer estudos para adotar em todo o país

Placa Mercosul: 7 Estados adotam modelo. Presidente quer estudos para adotar em todo o país

22/04/2019

O novo modelo de placas do Mercosul já registra mais de 1 milhão de veículos circulando no Brasil. Apesar de estar em vigor desde setembro de 2018 na Argentina e no Uruguai, ainda há impasses para a implementação em todos os Estados brasileiros.

A medida visa unificar a identificação dos automóveis e já está disponível em sete Estados brasileiros. O Rio De Janeiro foi o primeiro a adotar a placa Mercosul no país, também em setembro de 2018, junto com os países vizinhos. Porém, o presidente Jair Bolsonaro segue contra a ideia e pede mais estudos, antes de autorizar sua implementação em todo o território nacional.

Implementação da placa Mercosul foi adiada inúmeras vezes no Brasil

O uso do novo padrão teve uma série de adiamentos e passou por mudanças significativas desde sua ideia original.

As alterações no projeto envolvem: o uso de bandeiras/brasões, a necessidade do lacre e uma sequência alfanumérica mais diversificada – já que a frota brasileira é maior do que os países vizinhos, entre outros.

O Ministério da Infraestrutura e o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) ainda analisam pontos como: custos extras à cadeia produtiva e ao consumidor, a necessidade de implementação das placas Mercosul somente a veículos novos, uso de QR Code (código bidimensional digital) nas placas e o credenciamento de fornecedores.

Polícia Rodoviária Federal prevê problemas de segurança na nova placa

A Polícia Rodoviária Federal alerta sobre problemas de segurança da nova placa Mercosul. De acordo com o órgão, a retirada do local de emplacamento (Ex: São Paulo – SP) pode dificultar a identificação de carros irregulares.

Quem deve aderir ao novo modelo de placas?

Atualmente não há obrigação de troca pela versão Mercosul para veículos já emplacados. Somente deverão adotar o novo padrão os carros novos, veículos que passaram por transferência de proprietário, mudança de município/categoria ou que estão com placas ilegíveis ou danificadas.

Quero aderir à nova placa Mercosul. Posso?

Quem quiser migrar ao novo padrão voluntariamente poderá entrar com uma solicitação nos mesmos moldes do emplacamento antigo (placa cinza). Os valores e taxas variam de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito.

Fleet News